Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Maria Tagarela

A Maria Tagarela

Sab | 28.05.22

Diário de uma Pendura - Comunicação em cima da mota

Uma das questões que me preocupava enquanto pendura era como iria passar o tempo em viagens grandes e o que iria fazer, já que sou um tanto ou quanto faladora (não é por acaso que me chamam A Maria Tagarela). 

Já imaginava como ia aguentar horas e horas caladinha. Ia dar em doida...hehehehe. Então tratei logo de arranjar uma solução.

Depois de varias pesquisas na internet encontrei os intercomunicadores BT S3 (comprei aqui).

1200m-bts3-bluetooth-capacete-intercomunicador-BT-

Estava salva, já tinha forma de falar com o piloto e até se quisesse ir em chamada com alguém. 

Claro que não são o topo de gama dos intercomunicadores, mas para mim são suficientes e a relação qualidade-preço bastante boa. 

Os BT S3 dão perfeitamente para emparelharem três entre si, embora ainda só tenhamos usado emparelhados entre nós os dois, eu e i J. Dão para conectar o telemóvel e assim fazerem e atenderem chamadas, já atendi algumas sem qualquer problema, quem estava do outro lado da linha ouvia-me bem e eu também. Até já o usei para ouvir radio. 

IMG_20220424_171458 (1).jpg

Para quem pretende iniciar-se na aventura de andar a pendura parece-me um bom investimento. 

Sab | 21.05.22

Diário de uma Pendura - Dicas para viajar de mota

Estou prestes a fazer novamente uma grande viagem a pendura e por isso antes de partir em viagem com o J., e para não sofrermos imprevistos, faço um planeamento do que preciso de verificar tanto eu como ele. 

IMG_20220220_214232_911.jpg

Por isso ficam aqui as minhas dicas básicas, porém algo importantes:

Manutenção

Por incrível que pareça, muita gente não faz uma revisão da moto antes de viajar. Mas é importante verificar se a moto tem condições de fazer uma viagem tão longa. Algo com que me preocupo é os pneus, pois não podemos levar um na mala para trocar se houver um problema, por isso verifico sempre se eles estão em condições.

Mapas

O sinal de internet por vezes falha em estradas,por isso faço questão de ter sempre na mota um mapa, assim tenho a certeza que nunca nos perdemos. 

Hidratação e alimentação

Viajar de moto requer cuidados com o corpo também. Por isso, levo sempre barras de cereais ou sandes e garrafas de água para nos mantermos hidratados e com os níveis de açúcar sob controlo. Além disso, tentamos para a cada 2 horas para alongarmos o corpo.

Sono

Quando estamos cansados e com sono, escolho um local e ficamos a descansar e se necessário dormir, pois o sono é a causa de 20% dos acidentes. Então, respeito os meus níveis de energia para evitar problemas na estrada.

IMG_20220206_130343 (2).jpg

Seg | 16.05.22

Diário de uma Pendura - Cumprimentos entre motociclistas

Assim que comecei a andar a pendura comecei a reparar que muitos motociclistas, quando se cruzam, cumprimentam-se, isto é perfeitamente normal. 

Mas com o passar do tempo vi que existem alguns tipos de cumprimentos como acenar a cabeça, dar sinais de luzes(embora possa ser usado para indicar perigo à frente), ao passar para a frente do motociclista esticar a perna direita (embora seja usado também para indicar um perigo na estrada) ou mesmo levantar a mão numa posição aberta ou fechada.

Mas o gesto mais usado para o cumprimento é sem dúvida o cumprimento em “V” que  se faz levantando a mão para cima com os dedos recolhidos e apenas os indicador e dedo médio esticados formando um V.

Sauda-C3-A7-C3-A3o+motard.jpg

Este gesto começou com o piloto Barry Sheene que costumava fazer este sinal quando conseguia uma vitória. Ficou tão popular no mundo dos motociclistas que hoje em dia é uma prática comum entre nós os amantes das duas rodas, mesmo que não se conheçam de lado nenhum.

Muitas são as razões para o fazer, mas essencialmente para sentirmos que fazemos parte de uma grande comunidade que é o mundo motociclista.

Dom | 15.05.22

Diário de uma Pendura - Dificuldade em arranjar roupa tamanho grande

Geralmente a pendura é mais inexperiente do que o condutor, e por isso não tem tantos hábitos de segurança no equipamento para andar de mota. Convém dizer que equipamento para a pendura é tão importante quanto o do condutor. É importante escolhermos bons fatos, botas, luvas e capacete de qualidade e confortáveis.

Imagem8.png

No meu caso gosto de aliar a qualidade ao sentido estético. Mas nem sempre consigo encontrar locais com variedade de equipamento feminino que se adapte a mim principalmente pelo tamanho. 

Imaginem se já é difícil encontrar roupa normal bonita para um corpo gordo, agora imaginem a dificuldade que é arranjar roupa especifica para andar de mota para corpos gordos.

Parece que nós gordas não temos o direito a querer andar de mota.

Imagem6.png

A primeira peça de roupa que comprei para andar a pendura com o J. foi um casaco. Depois de correr varias lojas a procura só consegui encontrar um que me servisse. 

Imagem3.png

Depois com a troca de moto achei que devia também apostar em umas calças e botas, até porque estávamos a pensar fazer a primeira "grande" viagem.

Posso vos dizer que para conseguir arranjar um par de calças que me servissem tive que percorrer um sem fim de lojas da especialidade e só numa consegui encontrar umas que me servissem.

Além de apenas só numa loja encontrar também não tive opção de escolha dado que só aquele modelo tinha o número que me servia. Não podia escolher de outra cor, forma ou feitio porque mais nenhuma marca fazia números grandes.

Imagem4.png

Outro problema que também tive foi na compra das botas já que tenho as pernas grossas. Todas as botas que gostei ou não me serviam porque o fecho não apertava na perna, ou as que conseguia apertar porque tinham atacadores depois tinham uma tira com velcro a volta do tornozelo que não aperta. Será que as marcas acham que só quem tem perna fininha tem direito a botas bonitas?

Imagem5.png

Sab | 14.05.22

Diário de uma Pendura

Hoje abro aqui uma nova rubrica, "  Diário de uma Pendura" e porquê???

Imagem2.png

A ideia de falar de viagens de moto da perspectiva de quem viaja à pendura e organiza a logística surgiu principalmente porque tentei encontrar este tipo de informação e reparei que havia muito pouco escrito sobre isso.

Falo com algumas penduras e a maior motivação para saírem à pendura é a de dar uma voltinha de meio dia, ir comer fora, apreciar umas paisagens e feito; duas ou três vezes por ano, grande parte é isto. A maioria também tem o companheiro que não aprecia andar com pendura pois muda bastante a forma de conduzirem. 

Pessoalmente gosto de passeios pequenos e grandes, e tenho a sorte do meu marido também gostar de andar com pendura. 

Imagem1.png